Um novo marco de tecnologia, a espingarda Vinci da Benelli, não só é extremamente inovadora, mas em muitos aspectos, revolucionária tanto  em termos de conteúdo como de materiais. O design é ditado pela funcionalidade, ergonomia e carácter decisivo. O seu aspecto é refinado, claro, totalmente integrado e agressivo, como deve ser uma semi-automática moderna, concebida com simplicidade modular, a Vinci resolveu e eliminou completamente todas as situações críticas típicas dos projectos das espingardas semi-automáticas convencionais.

Assim como os “Concept Cars”, as “Concept Guns” destinam-se a destacar novas capacidades. Elas são a  demonstração da nova tecnologia  que em breve será transferida para modelos de produção corrente, juntamente com recursos destinados a testar a resposta do mercado à evolução da técnica e do estilo, revelando-se popular, poderá ser refinado em novas soluções para implementação futura. De muitas maneiras, por causa de seu design inovador e audacioso, a própria Vinci pode ser vista como uma “Concept Guns” em torno do qual toda uma família de espingardas de sucesso está sendo desenvolvida.

O homem responsável pelo estilo da Vinci é o arquiteto Marco Gaudenzi, assistido pelos engenheiros da Benelli. Com o apoio do departamento de design da Benelli, Gaudenzi também criou projectos para a espingarda Nova, a a carabina Argo e os novos desenhos das espingardas Raffaello e Montefeltro. Era lógico para Benelli,  olhar mais uma vez para o génio criativo de  Gaudenzi, quando a decisão foi tomada para desenvolver a nova série de “Concept Guns” para 2012. A missão da equipa de projecto foi levar a Vinci como ponto de partida e de impressionar e provocar o mercado através do desenvolvimento de novas características estilísticas e técnicas que poderão servir de base para o desenvolvimento, se estas inovações reunirem aprovação suficiente.

Os colegas de Marco Gaudenzi neste empreendimento foram Takeo Hosoe (Director de Arte da Benelli)  o pessoal de testes da Benelli além do departamento de pesquisa & desenvolvimento, que funcionam dentro da Benelli a semelhança de como a Skunk Works está para a Lockheed. Dentro da organização Lockheed, a Skunk Works é a divisão experimental que criou aeronaves lendárias como o U2, SR71 e F117 (produzido em série limitada pela própria Skunk Works). Talvez mais importante ,a  Skunk Works tem sido responsável por grande parte dos testes que tem exponencialmente acelerado o progresso da engenharia aeronáutica entre a Segunda Guerra Mundial e o presente. Da mesma forma, os departamentos de pesquisa & desenvolvimento e de teste da Benelli representam mais do que uma "fábrica de idéias", dedicada à pesquisa básica e aos testes dos novos conceitos desenvolvidos em Urbino. As suas áreas de acesso restrito são o lar para as pessoas que transformam as  ideias em realidade e desenvolvem protótipos experimentais, modificações e novas peças.

O lema de Gaudenzi neste projecto  “Concept Guns 2012”, foi o do refinamento estético e aumento da funcionalidade. O resultado foram quatro espingardas altamente originais que se destacam pela redução de peso e pela adição de aplicações de couro que enaltecem a sua aparência e oferecem ao atirador uma sensação táctil extremamente agradável. O uso de couro, colorido (como o vermelho Ferrari) e  os acabamentos artesanais incomuns no campo das armas de fogo são indicadores claros de que estas “Concept Guns”  são puros produtos italianos, criações de uma escola de design em que o gosto e a elegância são caracterizados pela criatividade, materiais de prestígio e uma mistura de tecnologia avançada, classe e nobreza que apenas os mais hábeis mestres artesões podem alcançar.

 As espingardas Benelli “Concept Guns 2012”, destinam-se a fazer mais do que impressionar o mercado: são mais do que provocações elegantes. A sua finalidade é a de criar um foco capaz de testar a resposta do mercado para o uso de ideias originais e inovadoras num sector que sempre foi - e sempre será - fortemente influenciada pela tradição. As quatro “Concept Guns 2012” da Benelli são clara e propositadamente a intenção de provocar o debate em torno de características formais e estilísticas que têm pouco em comum com os modelos de produção corrente. Além da sua aparência radicalmente inovadora, no entanto, elas também contêm elementos técnicos que bem poderiam constituir a base para o desenvolvimento futuro e até mesmo ser implementadas em modelos de produção corrente da Benelli. As “Concept Guns 2012” da Benelli incorporam algumas mudanças importantes para os principais componentes.

A parte frontal da báscula (o que seria o fuste de uma espingarda convencional) foi completamente redesenhado. A báscula da Vinci foi projectada para permitir o reposicionamento rápido da mão sempre que o utilizador precisa mudar seu método de tiro recuperando a  aderência rapidamente. Nestas “Concept Guns”, a báscula é mais adequada para o tiro instintivo, seguindo alvos em movimento rápido, e reduz a oscilação vertical do cano quando vários tiros são disparados em rápida sucessão. Este novo "fuste" poderá revelar-se  ideal para uso em espingardas mais leves do que a média. Na verdade,“Concept Guns 2012” da  Benelli também incluem uma série de outros desenvolvimentos adoptados para reduzir o peso. O primeira e mais importante deles é uma nova culatra de liga leve, que equipa um dos modelos em vez da versão de aço padrão da Vinci. Graças ao seu acabamento escovado, a culatra de liga leve não apresenta diferença visual para a versão de aço montadas nas outras “Concept Guns 2012”. Representa no entanto uma poupança significativa no peso, alterando o centro de gravidade da arma. Mesmo nas versões com culatra em aço, o centro de gravidade foi deslocado por modificações da coronha e da parte que ainda temos que chamar de "báscula" para fins legais, embora, na realidade, sua função principal é a de liberação do gatilho.

Embora a redução do peso e a alteração do centro de gravidade das “Concept Guns 2012” sejam características escondidas, elas são de grande importância. Quem examina de perto estas espingardas pode ver facilmente a distinção entre elementos estilísticos seleccionados para chamar a atenção, provocar o debate, e sugerir novos rumos, e as melhorias técnicas que poderiam realmente encontrar o caminho para modelos de produção futura.
A própria Vinci foi concebido a partir de uma folha em branco. A única regra imposta à equipa de design foi que a nova espingarda teria de ter funcionamento por inércia e bloqueio geométrico da culatra, com cabeça rotativa, em resumo, o sistema de bloqueio típico da Benelli. Apenas e só porque este sistema é a garantia de excepcional fiabilidade, robustez e durabilidade, mas também representou a melhor maneira de alcançar um outro dos requisitos do projecto  Vinci: modularidade e máxima simplicidade. Forma e função passou de mão em mão ao longo do desenvolvimento da Vinci. O sistema de bloqueio Benelli foi modificado e melhorado (merecendo o registo de quatro patentes). Para usar a metáfora do mundo do design automóvel, o "motor" e "corpo" foram concebidos como uma única unidade. Na verdade, o conceito por trás da Vinci é mais orgânico do que mecânico: a Vinci é uma unidade integrada e não a soma de suas partes individuais. A criação de projectos complexos é relativamente fácil. É muito mais difícil, e requer um toque de génio, a  criação de designs maravilhosamente simples. No entanto, a longo prazo, a simplicidade é mais produtiva por uma série de razões. Para começar, os projectos simples são mais fáceis de aperfeiçoar. E a perfeição significa menos fadiga do utilizador (em todos os sentidos do mundo). Isto por sua vez significa níveis mais elevados de segurança e desempenho. Em poucas palavras, simplicidade significa maior segurança e melhor desempenho global..
Dado o design avançado da Vinci, ficou claro que a evolução não seria tarefa fácil. Alterando a Vinci inevitavelmente corre se  o risco de perturbar o delicado equilíbrio que é uma característica tão importante nesta espingarda e que valoriza  o seu estilo e a sua tecnologia. Nestas “Concept Guns 2012”, Gaudenzi e sua equipa não só criou o estilo provocativo que lhes foi pedido, mas conseguiram a tarefa quase impossível de aperfeiçoar o original já quase perfeito.

Benelli Armi Internacional